Anuário Internacional de Comunicação Lusófona 2017/2018: O desafio da comunicação no espaço lusófono

Editores: Paulo Serra e Anabela Gradim

Editora: LabCom
Ano: 2019
ISSN: 2255-2243

DOWNLOAD GRÁTIS

O espaço lusófono envolve, como todos os espaços, uma geografia e uma simbólica. A geografia carateriza-se pela dispersão e pela distância: duas nações na Europa (Galiza e Portugal), uma na América (Brasil), cinco em África (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e S. Tomé e Príncipe), uma na Ásia (Timor-Leste). Essa geografia integra cerca de 250 milhões de falantes de português, dos quais o Brasil representa a parte mais substancial.

Índice

Introdução. 1
Machado de Assis como precursor da ecologia mediática contemporânea
Paulo Serra (Universidade da Beira Interior)
 5
Análise (crítica) do discurso e análise de conteúdo: afinam pelo mesmo diapasão?
Zara Pinto-Coelho (Universidade do Minho)
21
Redes científicas e nodocentrismo
Francisco Campos Freire (Universidade de Santiago de Compostela)
45
A política de financiamento de pesquisa e desenvolvimento em Moçambique
Celestino Joanguete (Universidade Eduardo Mondlane)
 73
Futuros do jornalismo na era da “informação genérica”
Anabela Gradim e Ricardo Morais (Universidade da Beira Interior)
95
Identidade do estrangeiro no Museu do Reconhecimento Cultural: o olhar do outro
Marcella Iole da Costa (Universidade Presbiteriana Mackenzie)
117
Agências nacionais no espaço lusófono – desafios e resultados
Juliana Lisboa (Unisinos)
131
O som como objeto de estudo no mundo lusófono: multiculturalidade e polifonia
Teresa Costa Alves (Universidade do Minho)
 155
Televisão em Angola: representações em tempo de paz
Alberto Botelho e Suzana Cavaco (Universidade do Porto)
 175
O desafío da investigación dos xuízos paralelos nos medios de comunicación: indexación dixigal e presunción de inocencia no ‘caso Asunta’
Marcos Rodríguez Ramos e José Sixto García (Universidade de Santiago de Compostela)
 205
YouTuber mirim: a construção da imagem de marcas através dos pequenos influenciadores digitais brasileiros
Caroline Heldt e Eduardo Zilles Borga (Faculdades integradas de Taquara)
233